Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1860

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Falarei da necessidade de ser observada a maior regularidade possível nas vossas sessões, isto é, de evitar-se toda confusão e toda divergência de ideias. A divergência favorece a substituição dos bons Espíritos pelos maus, e quase sempre são estes últimos que se apoderam das perguntas feitas. Por outro lado, numa reunião composta de elementos diversos e reciprocamente desconhecidos, como evitar as ideias contraditórias, as distrações ou, pior ainda, uma vaga e censurável indiferença? Eu queria encontrar o meio eficaz e certo para isso. Talvez esteja na concentração dos fluidos esparsos em redor dos médiuns. Só eles, sobretudo aqueles que são amados, retém os bons Espíritos na sessão, mas sua influência só com dificuldade dissipa a turba dos Espíritos brincalhões.

O trabalho de exame das comunicações é excelente. Não seria demais que se aprofundassem as perguntas e sobretudo as respostas. O erro é fácil, mesmo para os Espíritos animados das melhores intenções. A lentidão da escrita, durante a qual o Espírito se desvia do assunto que ele esgota tão logo o concebeu; a mobilidade e a indiferença por certas formas convencionais; todas essas razões e muitas outras vos ensejam o dever de confiar com cautela, e sempre atentos ao exame, mesmo quando se trata das mais autênticas comunicações.Assim sendo, que Deus tome sob a sua santa guarda todos os verdadeiros espíritas.

GEORGES (Espírito familiar)

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...