Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1867

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Poesias diversas do mundo invisível recebidas pelo Sr. Vavasseur

Esta coletânea, que no último número anunciamos como estando no prelo, aparecerá na primeira quinzena de janeiro. Nossos leitores puderam avaliar o gênero e o valor das poesias recebidas pelo Sr. Vavasseur como médium, quer em vigília, quer em sonambulismo espontâneo, pelos fragmentos que publicamos. Assim, limitar-nos-emos a dizer que ao mérito da versificação, elas acrescentavam o da reflexão, sob a graciosa forma poética, acerca das consoladoras verdades da Doutrina, e que, a esse título, elas terão um lugar de honra em toda a bibliografia espírita. Julgamos que deveríamos acrescentar-lhes uma introdução, ou melhor, uma instrução sobre a poesia mediúnica em geral, destinada a responder a certas objeções da crítica sobre esse gênero de produções.

Modificações introduzidas na impressão permitirão disponibilizá-las ao preço de l franco; pelo correio, l,15 francos.


RETRATO DO SR. ALLAN KARDEC


(DESENHADO E LITOGRAFADO PELO SR. BERTRAND)


Dimensões:papel China, 35 c x 28 cm. e, com a margem, 45 c x 38 cm. Preço: 2 fr. 50; pelo correio, para a França e Argélia, porte e estojo de embalagem, mais 50 c. Em casa do autor, rue des Dames, 99, Paris, Batignolles e no escritório da Revista.

O. Sr. Bertrand é um dos ótimos médiuns escreventes da Sociedade Espírita de Paris e deu provas de zelo e devotamento pela doutrina. Esta consideração; junta ao desejo de lhe ser útil, tornando-o conhecido como artista de talento, fez calar o escrúpulo, por nós tido até aqui, de anunciar a venda de nosso retrato, com receio de que nisto vissem uma presunção ridícula. Apressamo-nos, pois, em declarar que somoscompletamente estranho a essa publicação como a de retratos editados por vários fotógrafos.


A Union Spirite de Bordeaux, redigida pelo Sr. A. Bez, momentaneamente interrompida por uma grave moléstia do diretor e por circunstâncias independentes de sua vontade, retomou o curso de suas publicações, como tínhamos anunciado, e deve ser arranjado um meio para que os assinantes não sofram qualquer prejuízo por essa interrupção. Felicitamos sinceramente o Sr. Bez e fazemos votos sinceros para que nada entrave, para o futuro, a útil publicação que ele empreendeu e que mereceser encorajada.


O diretor da Voce di Dio, jornal espírita italiano, que se publica na Sicília, informa-nos que, por força de acontecimentos sobrevindos naquela região, e sobretudo as devastações causadas pelo cólera, a cidade de Catânia, estando quase deserta, vê-se forçado a interromper a sua publicação. Ele espera retomá-la logo que as condições o permitam.



O Sr. Roustaing, de Bordeaux, dirigiu-nos a. carta seguinte, pedindo a sua publicação:


Sr. Diretor da Revista Espírita,


Na obra que anunciastes no número da Revista Espírita de junho último, e intitulada: “Espiritismo Cristão ou Revelação da Revelação; os quatro evangelhos seguidos dos mandamentos explicados em Esrito e verdade pelos evangelistas assistidos pelos apóstolos; Moisés, recolhidos e postos em ordem por J.B. Roustaing, advogado na Corte Imperial de Bordeaux, antigo presidente, 3 vol., Paris Livraria Central, n.º 24, 1866; “obra com que, em abril e maio últimos, presenteei a direção da Revista Espírita de Paris, que a aceitou, foi omitida, o queescapou à correção das provas, uma passagem do manuscrito. Esta passagem omitida e que está assim concebida, tem seu lugar a seguir a última linha da página III dovolume.

“E esta hipótese da parte do Espíritas: Se o corpo de Jesus tivesse sido um corpo terrestre e se os anjos ou Espíritos superiores tivessem podido torná-lo invisível, levá-lo e o tivessem levado no momento mesmo em que a pedra foi erguida e derrubada, seria a priori, inadmissível e falsa; ela deve, com efeito, ser afastada como tal, em presença da revelação feita pelo anjo a Maria, depois a José; revelação que então seria mentirosa, que não o pode ser, emanando de um enviado de Deus, e que deve ser interpretada, explicada segundo o espírito que vivifica,
em espírito e em verdade, segundo o curso de leis da natureza e não rejeitada (Ver supra, 3º vol., págs. 23-24; vol., pág. 27 a 44; 67 a 86; 122 a 129; 165 a 193; 226 a 266; 3º vol. págs. 139 a 145; 161 a 163; 168 a 175).

Pela publicidade em vosso jornal, para levar ao conhecimento dos que leram, dos que lêem e dos que lerem esta obra, esta omissão havida na impressão, e para que aqueles que tem esta obra possam acrescentá-la a mão, na página indicada, o parágrafo acima mencionado venho solicitar de vossa bondade a inserção da presente carta no mais próximo número da Revista Espírita de Paris, agradecendo-vos antecipadamente.


Tende a bondade, senhor Diretor, de aceitar, etc.


ROUSTAING

Advogado na Corte Imperial de Bordeaux, antigo presidente, rue Saint-Siméon, 17.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...