Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1861

Allan Kardec

Voltar ao Menu
Numa região outrora estéril, um dia surgiu uma fonte. A princípio era um simples filete d’água que correu na planície, e a que deram pouca importância. Pouco a pouco a linfa engrossou, tornando-se ribeirão; alargou-se e cobriu as terras vizinhas, mas as que ficaram descobertas foram fertilizadas e produziram cem por um. Contudo, um proprietário ribeirinho, descontente por ver seu terreno recuado, tentou barrar a torrente para reconquistar a porção coberta pelas águas, julgando aumentar sua riqueza. Ora, aconteceu que o ribeirão desviado submergiu tudo, terreno e proprietário.

Eis a imagem do progresso: como rio impetuoso, rompe os diques que se lhe opõem e arrasta com ele os imprudentes que ao invés de seguir-lhe o curso, procuram travá-lo. Será o mesmo com o Espiritismo. Deus o envia para fertilizar o terreno moral da Humanidade. Bem-aventurados os que souberem aproveitá-lo e infelizes os que tentarem opor-se aos desígnios de Deus! Não o vedes avançar a passos de gigante pelos quatro pontos cardeais? Por toda parte sua voz se faz ouvir e em breve cobrirá de tal modo a dos inimigos, que estes serão forçados ao silêncio e constrangidos a curvar-se ante a evidência. Homens! Aqueles que tentam deter a marcha irresistível do progresso vos preparam rudes provas. Deus permite que assim seja para castigo de uns e glorificação de outros, mas vos dá no Espiritismo o piloto que deverá conduzir-vos ao porto, levando em suas mãos a bandeira da esperança.

WILHELM Avô do médium


TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...