Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1861

Allan Kardec

Voltar ao Menu
I

Para onde correm essas crianças vestindo túnicas brancas? A alegria iluminalhes o coração. Seu enxame folgazão vai recrear-se nos verdes prados onde elas farão uma ampla colheita de flores e perseguirão o inseto brilhante que se alimenta em seus cálices. Despreocupadas e felizes, não veem além do horizonte azul que as cerca. Sua queda será terrível se não vos apressardes em dispor seus corações para os ensinamentos espíritas. Porque os Espíritos do Senhor atravessaram as nuvens e vêm pregar para vós, escutai suas vozes amigas. Escutai atentamente. Povos! Silêncio!


II

Eles se tornaram grandes e fortes. A beleza máscula de uns, a graça e o abandono de outras fazem reviver no coração dos pais as suaves lembranças de uma época já distante, mas o sorriso que ia espalhar-se em seus lábios emurchecidos desaparece para dar lugar às sombrias preocupações. É que também eles beberam a grandes sorvos na taça encantada das ilusões da juventude, e seu veneno sutil lhes enfraqueceu o sangue, enervou-lhes as forças, envelheceu-lhes os rostos, desguarneceu suas frontes e eles queriam impedir seus filhos de provar a mesma taça envenenada. Irmãos! O Espiritismo será o antídoto que deve preservar a nova geração de suas devastações mortais. Porque os Espíritos do Senhor atravessaram as nuvens e vêm regar para vós, escutai suas vozes amigas. Escutai atentamente. Povos, Silêncio!


III

Atingiram a virilidade; tornaram-se homens; são sérios e graves, mas não são felizes. Seus corações estão gastos e têm apenas uma fibra sensível: a da ambição. Eles empregam tudo quanto têm de força e de energia na aquisição dos bens terrenos. Para eles não há felicidade sem as dignidades, as honrarias, a fortuna. Insensatos! De um instante para outro o anjo da libertação vai bater-vos à porta, e sereis forçados a abandonar todas as quimeras. Sois proscritos que Deus pode chamar para a mãe-pátria a qualquer instante. Não edifiqueis palácios nem monumentos. Uma tenda, roupa e pão, eis o necessário. Contentai-vos com isto e o vosso supérfluo, dai-o aos vossos irmãos necessitados de abrigo, roupa e pão. O Espiritismo vem dizer-vos que os verdadeiros tesouros que deveis adquirir são o amor a Deus e o amor ao próximo. Eles vos farão ricos para a eternidade. Porque os Espíritos do Senhor atravessaram as nuvens e vêm pregar para vós, escutai suas vozes amigas. Escutai atentamente. Povos! Silêncio!


IV


Estão com as frontes inclinadas à borda do sepulcro. Têm medo e queriam erguer a cabeça, mas o tempo lhes vergou as espáduas, endureceu-lhes os nervos e os músculos, e estão impotentes para olhar para o alto. Ah! Que angústias vêm assaltá-los! Repassam no recôndito da alma sua vida inútil e por vezes criminosa. O remorso os rói, como um abutre esfaimado. É que muitas vezes, no curso dessa existência escoada na indiferença, negaram seu Deus, que lhes aparece, às bordas da sepultura, como vingador inexorável. Não temais, irmãos, e orai. Se, em sua justiça, Deus vos castiga, levará em consideração o vosso arrependimento, porque o Espiritismo vem dizer-vos que não existe eternidade das penas e que renasceis para vos purificardes e expiar. Assim, vós que estais fatigados do exílio na Terra, fazei todos os esforços para vos melhorardes, a fim de não mais retornardes. Porque os Espíritos do Senhor atravessaram as nuvens e vêm pregar para vós, escutai suas vozes amigas. Escutai atentamente. Povos! Silêncio!

BYRON.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...