Revista Espírita - Jornal de estudos psicológicos - 1859

Allan Kardec

Voltar ao Menu
A bondade do Senhor é eterna. Ele não quer a morte de seus filhos queridos. Mas, ó homens! Pensai que depende de vós apressar o Reino de Deus na Terra, bem como afastá-lo; que sois responsáveis uns pelos outros; que, melhorando-vos, trabalhais pela regeneração da Humanidade. A tarefa é grande; a responsabilidade pesa sobre cada um e ninguém pode escusar-se. Abraçai com fervor a gloriosa tarefa que o Senhor vos impõe, mas pedi-lhe que envie trabalhadores para os seus campos, porque, como vos disse o Cristo, a seara é grande e os trabalhadores pouco numerosos.

Mas eis que somos enviados como trabalhadores dos vossos corações. Nele semeamos o bom grão. Tende cuidado de não abafá-lo. Regai-o com as lágrimas do arrependimento e da alegria. Do arrependimento, por terdes vivido tanto tempo numa terra amaldiçoada pelos pecados do gênero humano, afastados do único Deus verdadeiro, adorando os falsos prazeres do mundo, que não deixam no fundo da taça senão desgostos e tristezas. Da alegria porque o Senhor vos concedeu graça; porque ele quer apressar a vinda dos filhos bem amados ao seio paternal; porque ele quer que todos vós sejais revestidos da inocência dos anjos, como se jamais dele vos tivésseis afastado.

O único que vos mostrou o caminho pelo qual remontareis a esta glória primitiva; o único ao qual não podeis censurar, porque nunca se enganou em seu ensino; o único justo perante Deus; o único, enfim, que vós deveríeis seguir a fim de serdes agradáveis a Deus, é o Cristo. Sim, o Cristo, vosso divino mestre, que esquecestes e desprezastes durante séculos. Amai-o, porque ele pede incessantemente por vós. Ele quer vir em vosso socorro. Como? A incredulidade ainda resiste! As maravilhas do Cristo não podem abatê-la! As maravilhas de toda a Criação ficam impotentes diante desses Espíritos zombadores; sobre esta poeira que não pode prolongar de um só minuto a sua miserável existência! Esses sábios que pensam ser os únicos a possuir todos os segredos da Criação não sabem de onde vêm; não sabem para onde irão e no entanto tudo negam e tudo desafiam. Porque conhecem algumas das leis mais vulgares do mundo material, pensam que podem julgar o mundo imaterial, ou antes, dizem que nada existe de imaterial; que tudo deve obedecer a essas mesmas leis materiais que chegaram a descobrir.

Mas vós, cristãos! sabeis que não podeis negar a nossa intervenção sem que, ao mesmo tempo, negueis o Cristo; sem que negueis toda a Bíblia, pois não há uma única página em que não encontreis traços do mundo visível em relação com o mundo invisível. Então! Dizei! Sois ou não sois cristãos?

REMBRAND
(OUTRA, OBTIDA PELO SR. PÊC...)

Cada pessoa tem em si aquilo que chamais uma voz interior. É o que o Espírito chama consciência, juiz severo que preside a todas as ações da vossa vida. Quando o homem está só, escuta essa consciência e pesa as coisas em seu justo valor. Frequentemente se envergonha de si mesmo e, nesse momento, reconhece Deus, mas a ignorância, conselheiro fatal, o impele e lhe afivela a máscara do orgulho. Ele se vos apresenta pleno de sua vacuidade e procura enganar-vos pelo aprumo que toma. Mas o homem de coração reto não tem a cabeça emproada. Ouve com proveito as palavras do sábio. Sente que não é nada e que Deus é tudo. Procura instruir-se no livro da Natureza, escrito pela mão do Criador. Eleva o seu Espírito e expele de seu envoltório as paixões materiais, que muito frequentemente vos transviam. Uma paixão que vos arrasta é um guia perigoso. Lembra-te disto, amigo. Deixa rir o cético, pois o seu riso se extinguirá. Em sua hora derradeira o homem torna-se crente. Assim, pensa sempre em Deus, pois só Ele não engana. Lembra-te de que há apenas um caminho que a Ele conduz: a fé e o amor aos seus semelhantes.

UM MEMBRO DA FAMÍLIA

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...