Instruções práticas sobre as manifestações espíritas

Allan Kardec

Voltar ao Menu
TODO (O) universal, o grande lodo. Conforme a opinião de certos filósofos, há uma alma universal, da qual cada um possui uma parcela; pela morte, todas as almas particulares voltam à fonte geral, sem conservar sua individualidade, como as gotas de chuva se fundem nas águas do Oceano. Essa fonte comum é para eles o grande todo, o todo universal. Tal doutrina, sem a individualidade após a morte, seria tão desanimadora quanto o materialismo, porque seria absolutamente como se se não existisse. O Espiritismo é a prova patente do contrário. Mas a idéia do grande todo não implica necessariamente a da fusão dos seres num só. Um soldado que volta ao seu regimento entra num todo coletivo e nem por isso perde a sua individualidade. Dá-se o mesmo com as almas que entram no mundo dos Espíritos, que para elas é também um todo coletivo: o todo universal. É nesse sentido que deve ser entendida a expressão na linguagem de certos Espíritos.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...