O que é o Espiritismo?

Allan Kardec

Voltar ao Menu
36. Da diversidade de qualidades e aptidões dos Espíritos, resulta que não basta dirigirmo-nos a um Espírito qualquer para obtermos uma resposta segura a qualquer questão; porque, acerca de muitas coisas, ele não nos pode dar mais que a sua opinião pessoal, a qual pode ser justa ou errônea. Se ele é prudente, não deixará de confessar sua ignorância sobre o que não conhece; se é frívolo ou mentiroso, responderá de qualquer forma, sem se importar com a verdade; se é orgulhoso, apresentará suas ideias como verdades absolutas.
É por isso que João, o Evangelista, diz:

“Não creias em todos os Espíritos, mas examinai se eles são de Deus.”[1]

A experiência demonstra a sabedoria desse conselho. Há imprudência e leviandade em aceitar sem exame tudo o que vem dos Espíritos. É de necessidade que bem conheçamos o caráter daqueles que estão em relação conosco. (Ver O livro dos médiuns, item 267.)



[1] N.E.: I JOÃO, 4:1.

TEXTOS RELACIONADOS

Mostrar itens relacionados
Aguarde, carregando...